Logo

Programa de Exercícios para Renovar a Vitalidade: Supere a Síndrome Pós-Trombótica com Força e Determinação

trombose venosa profunda

Introdução:

Bem-vindo ao nosso Programa de Exercícios para Renovar a Vitalidade para síndrome pós trombótica. Este é um convite para reconquistar o controle, superar os desafios da síndrome pós-trombótica e trazer uma nova vitalidade às suas pernas. Com base no estudo revelador de Jasionowska et al. (2022), este programa foi cuidadosamente estruturado para oferecer não apenas alívio, mas também um caminho para uma vida mais ativa e saudável. Com esses exercícios, temos a intenção de promover um melhor retorno venoso do sangue das pernas e superar as sequelas da trombose venosa. É importante lembrar que as recomendações de atividades físicas podem variar de acordo com a gravidade da condição e a orientação médica individual. Portanto, antes de iniciar qualquer programa de exercícios, é fundamental consultar um médico ou profissional de saúde. Vamos dar enfoque as caminhadas, natação, alongamentos, ciclismo e, em especial, aos exercícios que podem ser realizados em casa mesmo. Seguem as orientações!

1.           Explorando a Caminhada:

A caminhada é uma atividade de baixo impacto que ajuda a melhorar a circulação sanguínea nas pernas. Comece com sessões curtas e aumente gradualmente o tempo conforme sua capacidade

•            Duração: Comece com 10-15 minutos e, gradualmente, estenda para 30-45 minutos.

•            Frequência: 3-5 vezes por semana.

•            Intensidade: Mantenha um ritmo onde você possa conversar confortavelmente.

•            Benefícios: Melhora da circulação sanguínea e vitalidade cardiovascular.

2.           Alongamentos Transformadores:

Realizar exercícios de alongamento suaves pode ajudar a manter a flexibilidade das pernas e melhorar a circulação. Exercícios como o alongamento de panturrilha e o alongamento da parte interna da coxa podem ser benéficos.

•            Alongamento da Panturrilha: Fique ao lado de uma parede, avance com a perna afetada, mantendo o calcanhar no chão e incline-se suavemente para a frente. Mantenha por 20-30 segundos, repetindo 2-3 vezes em cada perna.

•            Alongamento da Coxa: Em pé, segure o pé perto do glúteo, mantendo o joelho voltado para baixo. Segure por 20-30 segundos, repetindo em ambas as pernas.

•            Benefícios: Aumento da flexibilidade muscular, redução da tensão e rigidez.

3.           Natação:

A água proporciona suporte e resistência, tornando a natação uma excelente opção para quem tem síndrome pós-trombótica. Além disso, a pressão hidrostática ajuda a reduzir o inchaço das pernas.

•            Estilo à Escolha: Nade no estilo que preferir (crawl, costas, peito, etc.).

•            Duração: Comece com 15-20 minutos, gradualmente, estenda para 30-45 minutos.

•            Frequência: 2-3 vezes por semana.

•            Benefícios: Atividade de baixo impacto que fortalece os músculos e promove a circulação.

4.           Fortalecimento – Exercícios:

Sob orientação médica, exercícios de fortalecimento muscular podem ser incorporados para melhorar o suporte muscular nas pernas e promover a circulação adequada.

•            Elevação de Pernas Sentado: Sente-se em uma cadeira, eleve gentilmente a perna afetada até o quadril e abaixe. Realize 2-3 séries de 10-15 repetições em cada perna.

•            Elevação de Calcanhares: Em pé, eleve os calcanhares, ativando os músculos da panturrilha. Execute 2-3 séries de 10-15 repetições.

•            Benefícios: Fortalecimento muscular para sustentação e renovação.

5. Ciclismo Renovador:

O ciclismo em uma bicicleta estacionária é uma atividade de baixo impacto que trabalha os músculos das pernas e promove o fluxo sanguíneo. Certifique-se de ajustar a resistência de acordo com sua condição.

•            Duração: Comece com 10-15 minutos e, gradualmente, estenda para 20-30 minutos.

•            Frequência: 2-3 vezes por semana.

•            Intensidade: Ajuste a resistência para um nível confortável.

•            Benefícios: Melhora da circulação, resistência e força muscular.

Outros: Ioga e Tai Chi: Essas práticas focam na combinação de movimento, alongamento e respiração. Elas podem ajudar a melhorar a força muscular, a flexibilidade e o equilíbrio, além de reduzir o estresse.

Este é o seu convite para renovar a vitalidade, enfrentar a síndrome pós-trombótica com determinação e abraçar uma vida ativa. No entanto, lembre-se sempre de consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer programa de exercícios. Com o programa adequado e a supervisão correta, você pode embarcar em uma jornada de transformação e superar as limitações, descobrindo a vitalidade renovada que aguarda dentro de você.

Veja mais matérias como essa no nosso blog.

Bibliografia:

Jasionowska S, Turner BRH, Machin M, Onida S, Gwozdz AM, Shalhoub J, Davies AH. Systematic review of exercise therapy in the management of post-thrombotic syndrome. Phlebology. 2022 Dec;37(10):695-700. doi: 10.1177/02683555221129738. Epub 2022 Sep 26. PMID: 36164708; PMCID: PMC9720701

Veja também

Cuidados com o pé diabético

??Usamos termo “pé diabético” para determinar todas as alterações que podem ocorrer em pacientes com diabéticos por um longo período! ⬇️Dentre elas a mais frequente

Leia mais »